domingo, 14 de janeiro de 2018

Qualquer registro

Seja manuscrito
Ou gravação de ruído
É preciso qualquer registro
Para não ficar nesta dança
Pisando no pé da lembrança
Apesar de conhecer desde criança
Esta canção
Que não me cansa
Descartarei razão
Que for rasa
As cores do brasão
Não estão na brasa
A quem quiser estar por cima
Com as melhores asas
Do ramo e da rima
Um conto de reis
Sem desconto de fantasia
E nada do que se fez
Nesta poesia
É parecido com vocês
Ontem, noutro dia,
No meu horizonte em vozes.

sábado, 13 de janeiro de 2018

Atração da inveja

Pode ter a atração da inveja
Como efeito colateral,
Mas não passem tanto mal
Assim com ela

Afinal de contas,
As únicas pessoas
Que não são invejadas
São as prosaicas.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Quando eu não mais me recordar

Quando eu não mais me recordar
De coisa nenhuma
Os meus versos vão me acordar
Durante a leitura
Entre o toque e o espectro
Quando eu não concordar
Nem mais com a minha cuca
Meus pensamentos vão decorar
As grades da prisão com plumas
Caso falte teleférico
Quando eu não tiver mais memória
De mim na pintura
Em curso conhecida como agora
Minhas poesias, vestidas e nuas,
Seguirão assinando: Tchello Melo.

domingo, 31 de dezembro de 2017

Para não estourarem logo comigo

Mesmo quando queimarem os ocos
De ar difícil
Os tempos seguirão loucos
Neste reinício
Convencionado como dois mil e dezoito
Para não estourarem logo comigo
Solto os fogos e os focos
Talvez eu fique longe dos lucros sub-reptícios
E dos felizes danos novos
Nos outros anos também disse isso.

sábado, 30 de dezembro de 2017

Datas e palavras

Trinta e um de dezembro
Primeiro de janeiro
Se bem que me lembro
São só datas
Vizinhas no calendário
Sol, chuva, vento,
Pedra, limoeiro
Quando não invento
São apenas palavras
Coisas de vocabulário.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

A luta

Para não ser mais nunca
Idiota
Para transformar a fúria
Em revolta
Resolveu até a luta
Ficar não só aparentemente nova
Ela se apruma
Em cada segundo das horas
Para não ser minguante
O mundo e as pessoas
Dão falsos brilhantes
E verdadeiras voltas
A luta está cheia da enchente
Desta inércia toda
A luta será crescente
Porque a fase está foda.

domingo, 17 de dezembro de 2017

O rádio

O rádio avisa
Visibilidade baixa
Mentalidade fora da caixa
O rádio noticia
A chegada da ressaca
Ondas nada fracas
E quem se sintoniza
Com o que se passa
Na alma, na praça?
Quem está à deriva
Não atraca
No caos e se atrasa.